Biografia

Um dos músicos clássicos Portugueses mais destacados da actualidade, Bruno Monteiro é reconhecido internacionalmente como sendo um “violinista de topo” (Opus Klassiek), bem como um “artista admirável" (Musical Opinion).

Lidera há mais de 25 anos uma intensa actividade concertística em recital, como solista com orquestra e em música de câmara. Actuou já nas mais importantes salas de concerto e festivais de música em Portugal. No estrangeiro, são de destacar apresentações em Espanha, França, Itália, Holanda, Alemanha, Reino Unido, Áustria, Roménia, Bulgária, Ucrânia, Dinamarca, Israel, Filipinas, Malásia, Coreia do Sul, Estados Unidos da América e África. Em muitos destes países, tocou em salas de primeiro plano como o Palácio Cibeles e a Casa de America de Madrid, a Musikverein de Viena, o Centro Cultural de Bucareste, o Bulgaria Hall e o Grande Auditório Pancho Vladigerov em Sofia, no Vaticano em Roma, na Filarmonia de Kiev, no Felicja Blumenthal International Music Festival em Telavive, no Kennedy Center de Washington D.C e no Carnegie Hall de Nova Iorque, entre muitas outras. No domínio do recital, apresenta-se há mais de 20 anos com João Paulo Santos. Solou com numerosas orquestras como por exemplo a English Chamber Orchestra, Orquestra Sinfónica de Palma de Maiorca, Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra Clássica da Madeira, Orquestra do Norte e a Orquestra Filarmonia das Beiras.

A discografia de Bruno Monteiro inclui mais de uma dúzia de álbuns, elogiados e galardoados pela imprensa mundial especializada, a destacar: a integral da obra para Violino e Piano e Violino Solo de Fernando Lopes-Graça para a Naxos, CD este que atingiu o top de vendas em Portugal e foi seleccionado para a lista dos Critics Choice  – Novembro de 2014 – da editora, a integral da obra para Violino e Piano de Karol Szymanowski para a Brilliant Classics (Escolha do Editor e um dos Top 10 CD´s a nível mundial na Revista Ritmo de Madrid e CD da Semana  (Março de 2018) na Revista Forbes), a integral da obra para Violino e Piano de Erwin Schulhoff, também para a Brilliant Classics (Escolha do Editor e um dos Top 10 CD´s a nível mundial na Revista Ritmo e álbum eleito na Classical Candor (EUA) para a lista das Gravações Favoritas 2016) e ainda para a mesma chancela, o CD Guillaume Lekeu – Music for Violin, Cello and Piano, que foi transmitido pela Radio France/France Musique em Paris.

Entre 2020 e 2022, a Etcetera Records produziu e editou 3 novos discos de Bruno Monteiro: o primeiro com a Música para Violino e Piano de Igor Stravinsky, o segundo dedicado às Sonatas para Violino de Luíz de Freitas Branco, Maurice Ravel e Heitor Villa-Lobos (Escolha do Editor na Luister Magazine  (Holanda) e álbum eleito na Classical Candor para a lista das Gravações Favoritas 2022)  e um outro intitulado Ernest Chausson/Eugène Ysaÿe – Music for Violin, Cello and Piano  (CD destacado na Radio France/France Musique em Outubro de 2022 e premiado com Le Clic  – distinção máxima – na Classique News em França).

O seu CD Erich Wolfgang Korngold – Music for Violin, Cello and Piano foi lançado pela Etcetera Records em 2023 (registo novamente premiado com Le Clic  – distinção máxima – na Classique News em França).

O seu mais recente álbum, 20th Century and Forward, foi publicado internacionalmente em Abril do corrente ano, novamente pela chancela Etcetera Records.

É o primeiro violinista português a gravar em CD muitas destas obras.

Bruno Monteiro estreou-se publicamente em recital aos 13 anos de idade no Teatro S. Luís e no Teatro Rivoli e aos 14 como solista com orquestra no Teatro Nacional de São Carlos. Descrito então por Gerardo Ribeiro como “o mais merecedor jovem violinista”, cursou posteriormente com a sua recomendação a Manhattan School of Music de Nova Iorque como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian e do Centro Nacional de Cultura e aperfeiçoou-se em seguida em Chicago com o célebre violinista Israelita Shmuel Ashkenasi com bolsas do Ministério da Cultura e da Fundação para a Ciência e Tecnologia.